quinta-feira, dezembro 07, 2006

A Busca da Alma Gêmea


Há muitos e muitos anos atrás o homem possuía em si, o masculino e o feminino. Era uma época que a humanidade era constituída de gigantes. Esses gigantes começaram então a tomar gosto pelo poder e desafiaram os Deuses que indignados com tanta pretensão resolveram separar o masculino do feminino. O castigo aos humanos seria passar a vida inteira procurando a sua outra parte, procurando o seu complemento que o faria inteiro novamente. Essa lenda, eu li em algum lugar, mas ela esta presente no cotidiano de todas as pessoas. Como almejamos encontrar um companheiro que, se possível nos entenda até através da telepatia. Um companheiro que possua tantas semelhanças, que viveremos felizes para sempre. Será? É isso que representa a outra parte, é isso que representa a alma gêmea. Há uns meses atrás eu também pensava assim até encontrar a minha. Encontrei um homem que é muito muito parecido comigo. Até mesmo os seus desejos profundos de liberdade são tão idênticos aos meus. Seu histórico de vida também é muito semelhante ao meu. Um homem dos meus sonhos. É um caso de amor. Um caso antigo, que vem de épocas passadas. No entanto não estou vivendo um conto de fadas, mesmo tendo certeza absoluta que ele é a parte que faltava em mim. Mas tenho vivido momentos de profundas descobertas a respeito de mim mesmas, onde havia bloqueios, limitações, agora eu enxergo expansão, liberdade. Se antes de encontrá-lo eu pensava que para ser feliz, eu precisava de um companheiro, hoje não penso mais. Descobri que precisamos antes de tudo, aparar as arestas da nossa própria vida. Não precisamos de alguém que nos sustente, precisamos de alguém que nos ajude a descobrir os meios para tal. Não precisamos de alguém que nos defenda, precisamos de alguém que nos faça enxergar a nossa verdadeira força interior. Não precisamos de alguém em que possamos lançar nossa carência afetiva, mas sim de alguém que nos ajude a compreender o porquê de determinada situação. Precisamos de alguém que tenha paciência de nos acompanhar mesmo quando mostramos a nossa imaturidade, nossos conflitos e até mesmo nossos valores confusos. Pode parecer paradoxal, mas através da minha alma gêmea, eu estou descobrindo que não preciso de ninguém pra ser feliz. E ai reside o meu grande ganho. No momento em que eu sei que posso contar comigo mesma, que não é necessário nenhuma forma de dependência, os meus laços com a minha outra parte ficam mais fortalecidos. Talvez tenha começado a fazer sentido uma frase que de certa forma pra mim representava uma incógnita – O verdadeiro amor não nos prende, mas nos liberta. Essa liberdade vem quando percebemos que toda a insegurança é fruto do desamor e da carência, jamais do verdadeiro amor. O maravilhoso de tudo é a visão da nossa liberdade interior e a possibilidade infinita de sabermos que aconteça o que acontecer, esse ser encantado, que é a nossa alma gêmea, jamais, jamais nos abandonará, porque ele vive e sempre viverá dentro do nosso coração.

7 comentários:

Mulekaaaa disse...

Anjo, estou arrepiada dos pés a cabeça sem exagero, a cada frase sua os arrepios iam me invadindo, eu me interessei pelo seu post anterior justamente por que tenho essa visão de alma gemea, eu tbém encontrei a minha e sinto o mesmo, e quem sabe eu tbém em pouco tempo começarei uma contagem regressiva para a minha ida pra Italia...puxa menina como vc é iluminada de sabedoria interior, uma simplicidade incrivel que demostra exatamente a sabedoria e não o conhecimento...o Divino que habita em mim sauda o Divino que existe em vc...Namastê...
beijos tenha uma linda semana

Fátima Pacheco disse...

Muleka querida - de fevereiro pra cá eu tenho passado por profunda transformações. E a cada fragmento do passado que me vem com a minha alma gêmea eu me sinto mais inteira e mais completa. A sua alma Gêmea vive numa terra propícia a romances. A Itália é linda. Desejo que você tenham um reencontro maravilhoso. Bjs e muito obrigada por seu comentário...Namastê...

DuDu Velho disse...

Oi Fátima! Esse foi o nosso legado, a confusa separação interna através da busca pelo poder. Ele é um instrumento de projeção, onde buscamos adquirir externamente coisas que nos façam sentir inteiros. Buscamos o que falta? Ou o que desapareceu? Ou o que não se entende? Então, para nos sentirmos inteiros precisamos fortalecer nossas metades, a busca pela alma gêmea dentro do seu experienciar concordo, mas a busca pela nossa metade, em outra pessoa, acho impossível, como buscar externamente o que está dentro!? Pra mim, o conceito de alma gêmea é quase "mercadológico", ou seja, um produto a ser consumido. Dentro do seu texto o que mais considerei pontual foi em referência ao encontro de pessoas que nos despertem pra esse movimento de encontro do nosso ser inteiro. Essa foi a primeira vez que deixo um comentário em um blog....hehe

Fátima Pacheco disse...

Dudu, eu acredito realmente que todos nós temos uma pessoa que se destacará em meio a qualquer multidão. E acredito que a verdadeira "virtude" da alma gêmea é ser um elemento catalizador para descobrirmos em nós mesmos toda a nossa potencialidade interior. Um grande abraço e muito obrigada pelo seu comentário.

Isabel Maria disse...

Ola Fátima, achei o seu texto bem escrito e bem embasado, também sempre acreditei em alma gêmea, tanto que encontrei a minha, mas ela é tão atrasada que dá dó...Tento ajudá-la a mais de 20 anos em sua evolução, mas quando a própria pessoa não quer mudar, nem Jesus descendo do céu, vai adiantar alguma coisa...Mas eu tenho uma dúvida, pois segundo Paulo Coelho, temos mais de uma alma gêmea...O que você acha???

Fátima Pacheco disse...

Oi Isabel - Paulo Coelho entende que a alma se divide em duas e assim conseqüêntemente e eternamente. Segundo ele em cada reencarnação é possível encontrar pelo menos uma dessas partes, por isso ele nos fala em outra parte. Eu particularmente acredito que o espírito não é dividido e acredito que a alma não é dividida. Eu acredito que o espírito reencarna completo e que a alma Gêmea é um meio muito forte que nos conduz a um grau de evolução maior. Essa Isabel são as minhas crenças. Não sei lhe dizer se estão certas ou erradas. Um grande abraço - e se a sua "alma Gêmea" for realmente a SUA ALMA GÊMEA - acabará te conduzindo em direção a luz. Escute o seu coração - se quando você pensa nele sentir paz pode ter certeza que você encontrou. Agora, se ao pensar nele sentir inquietação- ainda não é seu condutor de luz. Um grande beijo Isabel e lembre-se que sempre temos coisas a aprender com nossas almas gêmeas.

Anônimo disse...

Fátima... estamos aqui para cumprir algo e quebrar ciclos de "comportamentos prejudiciais" (a nós e ao universo).
Creio que encontrar a outra metade faz parte desse caminho. Fico feliz por ti.
bjs