sábado, novembro 25, 2006

Mil maneiras de perder o homem errado e uma maneira de achar o homem certo.

Estava pensando no grande desejo de toda mulher em achar o homem da sua vida. Um homem perfeito de acordo com o perfil dessa mulher. Algumas resolvem apostar nessa busca como o objetivo de suas vidas. Dessa forma tornam-se verdadeiras experts em relacionamentos. Ao conhecerem o futuro candidato, elas conseguem avaliar o caráter desse futuro eleito imediatamente. Se for um homem esportivo, elas começam a se dedicar aos esportes, se é um homem caseiro, elas começam a buscar conhecimentos sobre a arte do lar. Enfim em qualquer situação existe a possibilidade dessa mulher se enquadrar ao perfil desejado desse homem em questão no momento. Eu, certa vez me apaixonei por um rapaz que era desportista. Adorava montanhas, natureza, ciclismo. E em um mês muito quente, fomos acampar em um cânion e para chegar até lá caminhei 15 kilometros – quase morri. ( Somente para esclarecimentos, sou apaixonada pelo mar, porém sou completamente urbana. Adoro ver o dia raiar não por acordar cedo mas sim por ainda não ter ido dormir). A maioria dessas mulheres que tentam adaptar seu próprio perfil ao homem desejado vê depois de algum tempo seus relacionamentos naufragados. Choram, lamentam, entram em depressão. – O que eu fiz de errado. Eu fui companheira, amante, amiga. Porque não deu certo. Simples, ao invés de pensar em si mesmo como um ser humano que merece ser feliz e ter a vida compartilhada, que era o que realmente queria. Tentando agradar o outro, ela se desagradou e o “outro” percebeu. Todo relacionamento tem que ser compartilhado – se o outro tem uma visão de mundo que difere da companheira, ela ou ela não precisam abandonar sua visão pessoal, mas sim ampliar e perceber também a forma como o “outro” vê o mundo. Nós vivemos num mundo material e isso vale também para as relações afetivas – não é a toa que as cirurgias plásticas estão tanto em alta. (não que eu também não queira fazer). Porém invertemos a forma como avaliamos essa relação, é uma relação que deve vir do coração e não da razão. Jamais poderemos tentar um relacionamento com base no que dizem nossas amigas, nossa família, nossos amigos, nossas revistas, nossa TV, nosso saldo bancário. Nós temos que ter uma relação com base no coração, na nossa intuição. Acredito que ninguém deveria mudar a sua concepção interior por um relacionamento. Eu diria que as mulheres e homens seriam mais felizes sendo verdadeiros. A pessoa certa será aquela que poderá perceber que debaixo de todo verniz conjuntural, esta uma pessoa que é capaz de amar, ampla e profundamente.

7 comentários:

Marieta Cristina disse...

Oi, Fátima!!
Adorei o que escreveu, muito bom mesmo!!
Acho que no fundo, muytas mulheres atualmente já "sacaram" isso- talvez não muitas, mesmo, mas "várias",rsssssss// Enfim :vc está perfeita no que escreve, e acho legal mesmo divulgar para todAS,RS. TAMBÉM CREIO QUE O PIOR É QUE, QUANDO ALGUÉM SE APAIXONA OU ESTÁ "MANADO", ACHA QUE TEM QUE FICAR SEMPRE SEMPRE AO LADO, TEM QUE COMPARTILHAR ABSOLUTAMENTE TODOS os momentos e virar meio que espelo do outro...aí, alguém acaba tendo que adotar o modo de vida e a "cultura" do outro, porque se não nos permitimos continuar a ter momentos separados, vivendo nossas realidades "cada um na sua" um pouco pelo menos, a coisa vira isso que a maioria faz, e aí....tudo vai por água abaixo. creio que como nós (mulheres) geralmente somos mais "tenazes" em manter e achar o parceiro, (e aí é que vem o lado importante de seu texto) acabamos sempre nós abrindo mão e indo "para o espelho do outro", enfim : achei bárbaro seu texto. Eu pelo menos, faz tempo que tento não agir desta forma, mas isso é irrelevante nestes comentários, só estou "compartindo"- o que importa é que seu texto vem muito bem a calhar!!!
PARABÉNS , também pela página

M Cristina disse...

Sim!
só vim acrescentar que achei vc nas minhas mensgaens do orkut.
Parabéns de novo!

Anônimo disse...

É isso!
...
E isso vale também para nós, homens!

bjs

Fátima Pacheco disse...

Marieta Cristina - fico feliz que você tenha lido. Eu acredito(de uns tempos pra cá)depois de 40 anos de insucessos, que não existe nada melhor do que termos um relacionamento sem abrir mão da nossa individualidade. E se esse relacionamento não respeita isso - não vale a pena. Agora Alfredo, após ter publicado o texto eu percebi que ele é dedicado ao ser humano porque tanto homens como mulheres estão sujeitos a mesma pressão social. O indivíduo, enquanto ser humano sempre teve e terá aquele profundo desejo de encontrar o grande amor de sua vida. Nós mulheres agimos de um modo diferente dos homens ou vice-e-verso porém, o objetivo é o mesmo - apenas sermos felizes. Um grande abraço aos dois.

Anônimo disse...

achei legal o q vc escreveu... acho q devemos ser como somos pois se ser do jeito q vc é não é o suficiente para alguém, esse alguém não é suficiente para vc!!bjuxx

Anônimo disse...

vç e linda demais pra sofrer tanto assim

Fátima Pacheco disse...

Grata pela gentileza.